E-mail
Assine já!
Notícias Unisite

27/09/2006 - 06:48:55

CDHU sorteia e entrega 329 casas nas regiões de Marília e Presidente Prudente
Os municípios beneficiados são Arco-Íris, Quintana, Oscar Bressane, Salto Grande, Ipaussu e Álvares Machado
ALTERA O
TAMANHO DA LETRA


O diretor de Ação Regional da Companhia de Desenvolvimento Habitacional em Urbano (CDHU),Valter Luis Vendramin, sorteia e entrega nesta quarta e quinta-feira, dias 27 e 28 de setembro, 329 casas em seis cidades das regiões administrativas de Marília e Presidente Prudente. Na quarta-feira, os eventos acontecem em Arco-Íris, Quintana e Oscar Bressane e, na quinta-feira, em Salto Grande, Ipaussu e Álvares Machado. O investimento na construção das moradias está estimado em R$ 4,8 milhões.



A agenda tem início na quarta-feira em Arco-Íris, às 11 horas, onde serão sorteadas 47 casas, na Praça João XXIII, no Centro. Estão inscritas 132 famílias, das quais 97,73% ganham entre um e três salários mínimos. As casas estão orçadas em R$ 693,4 mil e serão construídas na rua José Demori,

s/n°.



Mais tarde, em Quintana, às 14 horas, serão entregues 30 casas. A solenidade será no próprio empreendimento Jacinto Coluucci, Rua Antônio Alves, s/n°, no bairro que leva o mesmo nome do conjunto. A CDHU investiu R$ 417,6 mil na construção das moradias. Em Quintana, 96,66% dos que receberão as chaves da casa própria ganham entre um e três salários mínimos.



O último evento na quarta-feira será em Oscar Bressane, às 16 horas, onde serão entregues mais 54 casas. A solenidade acontece no próprio empreendimento Oscar Bresssane E, rua Luís Olímpio Romano, s/n°. O investimento foi da ordem de R$ 753,1 mil . Nessa cidade, 96,23% das famílias beneficiadas ganham no máximo três salários mínimos.



Na quinta-feira, a agenda começa em Salto Grande, às 9 horas, onde a CDHU vai sortear 66 casas. O evento será no Ginásio Municipal de Esportes, Avenida Rangel Pestana, n° 797, no Centro. As casas serão construídas na Rua Professor Dimas Jarussi, com recursos da ordem de R$ 965,8 mil. Estão inscritas para o sorteio 373 famílias, das quais 98,66% possuem rendimentos entre um e três salários mínimos.



Depois, às 11 horas, em Ipaussu, serão entregues 60 casas. A entrega seráno Conjunto Habitacional Parque Residencial Cônego Nazareno, próximo à Rodovia João Batista Cabral Rennó, no bairro que leva o mesmo nome do conjunto. O investimento foi da ordem de R$ 804,4 mil. Esta é a terceira etapa da entrega do empreendimento que, no total, contará com 241 casas. Outras 61 estão em andamento, e mais 120 foram entregues em 2005. Em Ipaussu, 96,15% das famílias contempladas não ultrapassam a faixa dos três salários mínimos.



Por fim, às 15 horas, em Álvares Machado, serão entregues 72 casas para famílias que moram em área de risco na Favela do Saci, também chamada como Área Verde, no conjunto Parque dos Pinheiros, Avenida Fagundes Varela, s/n, no bairro que leva o mesmo nome do empreendimento, localizado a 5 km do centro da cidade. O investimento na construção das unidades foi de R$ 1,2 milhão. Nesse município, 98,44% das famílias que receberão as chaves ganham entre um e três salários mínimos.



Do total de moradias sorteadas nos municípios de Arco-Íris e Salto Grande, 7% são destinadas a portadores de deficiência, 5% aos idosos e 4% para policiais. Vale ressaltar que na cidade de Arco-Íris nenhum policial se cadastrou.



As famílias sorteadas serão convocadas posteriormente para fazer a habilitação, ou seja, apresentar documentos que comprovem os requisitos exigidos pela CDHU como, por exemplo, não ser proprietária de imóvel, não ter financiamento habitacional no país e trabalhar ou residir no município há pelo menos três anos. Depois de habilitada, a família assinará o termo de compromisso para participar da construção das moradias.



Os imóveis sorteados e entregues fazem parte do programa Pró-Lar Autoconstrução (Habiteto) e Atuação em Favelas e Áreas de Risco. Eles possuem 39,56 m², 43,03 m² e 43,18 m² de área construída, dois dormitórios (podendo ser ampliados para três e quatro), sala, cozinha, banheiro e área de serviço.



O programa Autoconstrução (Habiteto) é realizado pela CDHU em parceria com as prefeituras, que doam o terreno, executam a infra-estrutura (como redes de água, esgoto, energia elétrica e pavimentação) e administram as obras, que têm a participação dos futuros moradores em regime de autoconstrução. A CDHU repassa os recursos para compra das cestas de material de construção e supervisiona todas as etapas dos trabalhos, além de fornecer o projeto e assistência técnica à prefeitura.



O Habiteto é destinado, prioritariamente, a famílias com ganhos mensais entre um e três salários mínimos, que residam ou trabalhem no município há pelo menos três anos, que não sejam proprietárias de imóvel e não disponham de financiamento habitacional. Os beneficiários têm um prazo de 300 meses para quitar o imóvel e as prestações são calculadas de acordo com a renda.



O Pró-Lar Atuação em Favelas foi desenvolvido para atender a quem mora em áreas sem infra-estrutura ou a famílias que estão desabrigadas devido a ocorrência de calamidades públicas. Ele também é tocado em regime de autoconstrução.



Nos dois programas, famílias que ganham entre um três salários mínimos pagam uma prestação equivalente a 15% da renda. Quem ganha um salário mínimo por mês (R$ 350,00) arca com prestações de R$ 52,50.



Outros Investimentos: Desde 1995, as seis cidades juntas foram contempladas pela CDHU com 743 casas. Nas regiões de Marília e Presidente Prudente, de 1995 até 2002, a CDHU entregou 14.950 moradias. De 2003 até agora, nas duas regiões, foram viabilizadas 13.068 unidades, resultado de um investimento de R$ 195,5 milhões. Destas, 5.678 foram entregues e 7.390 estão em construção.



Em todo o Estado, a CDHU possui outros programas em andamento, além do Autoconstrução e Atuação em favelas e Área de Risco, que fazem parte do Pró-Lar. São eles: Núcleo Habitacional por Empreitada, Atuação em Cortiços, Mutirão Associativo, Rural, Microcrédito Habitacional, Moradias Indígenas, Melhorias Habitacionais e Urbanas, Quilombolas e Crédito Habitacional. Por meio deles, a CDHU entregou, de 1995 até o momento, 228.732 unidades habitacionais.



De 2003 até hoje, já foram viabilizadas 122.669 novas moradias, resultado de um investimento de R$ 3,2 bilhões. Destas, 59.545 unidades foram entregues entre janeiro de 2003 e agosto de 2006, e 59.545 estão em produção. Com isto, além de reduzir o déficit habitacional, a CDHU está garantindo a geração de mais de 60 mil empregos, entre diretos e indiretos.

Victor Emanuel Lopes