E-mail
Assine já!
Notícias Unisite

05/10/2016 - 09:05:27

Técnica petrolífera pode afetar reprodução e sistema nervoso
Apesar de permitir a exploração de reservas mais pobres ou poços no final da vida útil, a técnica tem forte impacto ambiental.
ALTERA O
TAMANHO DA LETRA


Imagem: University of Missouri
Imagem: University of Missouri
Fraturamento hidráulico

Duas equipes, trabalhando de forma independente, anunciaram ter encontrado ligações entre problemas de saúde e uma prática crescente na exploração de petróleo e gás natural.

Pesquisadores da Universidade de Missouri (EUA) anunciaram ter encontrado uma conexão entre a exposição a substâncias químicas liberadas durante o fraturamento hidráulico e problemas reprodutivos e de desenvolvimento.

O fraturamento hidráulico é uma técnica de exploração de petróleo e gás que injeta uma solução de substâncias químicas sob alta pressão para quebrar as rochas e liberar maiores quantidades de gás e petróleo.

Apesar de permitir a exploração de reservas mais pobres ou poços no final da vida útil, a técnica tem forte impacto ambiental, incluindo a contaminação dos lençóis subterrâneos, poluição do ar e sonora, migração para a superfície dos gases e produtos químicos empregados, contaminação da superfície devido a derramamentos da solução usada e possíveis efeitos nocivos à saúde.

A exposição às substâncias químicas liberadas durante o fraturamento hidráulico foram documentadas em camundongos, mas os cientistas acreditam que a exposição a esses produtos químicos também pode representar uma ameaça ao feto e ao desenvolvimento humano.

BTEX


Outra equipe, da Universidade do Texas em Arlington, publicou simultaneamente um estudo que mostra níveis altamente variáveis no ambiente de BTEX - benzeno, tolueno, etilbenzeno, e compostos de xileno - dentro e em torno dos locais de perfuração por fraturamento hidráulico na região Eagle Ford, no sul do Texas, onde é explorado xisto.

Compostos BTEX em altas concentrações podem ser cancerígenos e ter efeitos nocivos sobre o sistema nervoso.

"Pesquisadores já haviam demonstrado que os compostos químicos conhecidos como disruptores endócrinos imitam ou bloqueiam os hormônios - os mensageiros químicos que regulam a respiração, reprodução, metabolismo, crescimento e outras funções biológicas," disse a professora Susan Nagel, responsável pelo primeiro estudo.

"A evidência deste estudo indica que a exposição durante o desenvolvimento aos químicos de perfuração e fraturamento pode representar uma ameaça à fertilidade nos camundongos e potencialmente das pessoas. Os resultados negativos foram observados mesmo em camundongos expostos à dose mais baixa dos produtos químicos, que foi menor do que as concentrações encontradas em águas subterrâneas em alguns locais com derrames de petróleo e de águas residuais de gás."

http://migre.me/v9zTW