E-mail
Assine já!
Notícias Unisite

19/02/2009 - 09:21:06

Brasileiros consomem mais que o dobro da quantidade diária recomendada de sódio
Segundo estimativas de pesquisadores, sal de cozinha é a principal fonte do mineral, com 70% do consumo diário. A população com maior renda se destaca pelo grande consumo de alimentos processados, de onde 25% do sódio é proveniente.
ALTERA O
TAMANHO DA LETRA



Em tese, defende a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo diário de sódio deve se restringir a 2 g, o que equivale a 5 g de sal de cozinha, a mais rica fonte do mineral. Doenças decorrentes da hipertensão arterial, câncer gástrico e osteoporose são três dos problemas de saúde que especialistas têm associado ao elevado consumo de sódio. Entretanto, além de estar em grande quantidade no sal que tempera a comida preparada em casa, o mineral se apresenta em exageradas proporções nos alimentos industrializados – um pacote de biscoito tipo cracker, apenas, já contém 0,6 g, mais de um quarto acima do recomendado. Pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública, da Universidade de São Paulo (USP), ratificaram o que já era de se esperar: “o consumo de sódio no Brasil excede largamente a recomendação máxima para esse nutriente em todas as macrorregiões brasileiras e em todas as classes de renda”, dizem os autores, que fizeram a estimativa dos anos 2002 e 2003. O resultado será publicado na próxima edição da Revista de Saúde Pública.


Para realizar o trabalho, Rafael Moreira Claro e colegas analisaram dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares, feita no país entre julho de 2002 e junho de 2003. Dessa forma, quase 100 mil registros de aquisição de alimentos efetuados por uma amostra probabilística de 48.470 domicílios localizados em 3.984 setores censitários foram estudados. Tabelas de composição de alimentos foram utilizadas para a conversão dos registros das aquisições de alimentos em nutrientes. A partir de então, eles calcularam a disponibilidade média de sódio por pessoa diariamente e a disponibilidade média ajustada para um consumo energético equivalente a 2.000 kcal.


“Para o país como um todo, a quantidade de sódio disponível para consumo foi de 4,5 gramas por pessoa por dia, portanto mais de duas vezes superior ao limite máximo de consumo de 2 g. Em nenhuma região brasileira a disponibilidade domiciliar de sódio foi inferior a 4 g”, afirmam.


Quanto à proveniência do sódio disponível para consumo nos lares brasileiros, cerca de 71,5% estão no sal de cozinha, 4,7% nos condimentos à base de sal – como tabletes de caldo –, 15,8% em alimentos processados com adição de sal, 6,6% em alimentos in natura e 1,4% em refeições prontas. Entretanto, os dados podem estar muito homogeneizados, se lembrarmos que produtos industrializados congelados e refrigerantes, ricos em sódio, podem ser consumidos diariamente por pessoas com maior renda.


Por isso, segundo os nutricionistas, a contribuição do sal de cozinha e dos condimentos à base de sal decresceu de forma linear com o aumento da renda, variando de 83,8% no quinto da população de menor renda a 62,5% no quinto de maior renda. “Por outro lado, a contribuição de alimentos processados com adição de sal apresentou relação direta com a renda per capita, aumentando duas e meia vezes do quinto de menor (9,7% do total de sódio) para o quinto de maior renda (25% do total de sódio)”, consideram.


A diretriz número 6 do Guia Alimentar – instrumento para informar profissionais de saúde acerca das orientações que devem ser dadas à população –, elaborada pela Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição (CGPAN), do Ministério da Saúde, entretanto, trata o sódio como sinônimo de sal, colocando o segundo termo entre parênteses após o primeiro. Dessa forma, recomenda a ingestão máxima de 5 g de sal diariamente (equivalente a 2 g de sódio, o limite sugerido), sem considerar, como mostram os dados acima, que o mineral presente não no sal de cozinha, mas em alimentos processados, pode chegar a constituir um quarto da quantidade total consumida.


Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)