E-mail
Assine já!
Notícias Unisite

26/11/2009 - 15:38:18

Programa de controle da esquistossomose no Recife não cumpre normas propostas pelo Ministério Saúde
Os autores alertam sobre a necessidade urgente de gestores priorizarem a doença na região.
ALTERA O
TAMANHO DA LETRA



Segundo levantamento disponibilizado na última edição da revista do SUS, Epidemiologia e Serviços de Saúde, baseado em dados referentes ao período entre 2003 e 2005, apenas um dos municípios da Região Metropolitana do Recife cumpriu adequadamente as normas propostas pelo Ministério da Saúde, em seu programa de controle da esquistossomose. A pesquisa foi realizada por Louisiana de Macedo Quinino, do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (Fundação Oswaldo Cruz – Recife) e colegas, e foi disponibilizada na última edição de 2009 da revista.

De acordo com as autoras, para coleta de dados, foram estudadas as rotinas dos programas de controle da esquistossomose dos municípios da região, no período de 2003 a 2005. A região estudada é formada por 14 municípios, dos quais apenas 11, segundo elas, têm o programa implantado. Elas explicam que entre os critérios utilizados constaram execução dos inquéritos coproscópicos (exames de fezes) censitários e a quimioterapia. “Os dados populacionais foram adquiridos do Sistema de Localização Geográfica (SISLOC), e também foram disponibilizados pela Secretaria de Estado de Saúde de Pernambuco (SES/PB)”, dizem no texto.

Louisiana e colegas apontam nos resultados que, dos 11 municípios estudados, apenas um (9,1%) cumpriu satisfatoriamente, no período em questão, as normas estabelecidas para as atividades de rotina dos programas de controle da doença, 7 (63,6%) cumpriram parcialmente e 3 (27,3%) cumpriram inadequadamente. O único indicador no qual todas as municipalidades conseguiram obter pontuação máxima foi a “proporção de envio regular de dados do SISPCE municipal para a SES”. Um segundo critério de destaque, para elas, foi a “proporção de casos positivos para esquistossomose tratados”, no qual três dos municípios estudados obtiveram pontuação máxima.

Para as autoras, os resultados da pesquisa indicam a necessidade de “os gestores locais incluírem a esquistossomose como prioridade em suas agendas de governo, observando a necessidade de realizar adequadamente as ações mínimas de rotina propostas para o controle da endemia”. Elas garantem que “somente assim os objetivos propostos pelo programa de controle da esquistossomose para um controle efetivo da doença na Região Metropolitana do Recife poderão ser atingidos”.

Agência Notisa (science journalism – jornalismo científico)